LAETIPORUS CINCINNATUS (FRANGO DA FLORESTA)

PARÂMETROS DE CULTIVO 

Colonização

Temperatura: 25ºC

Umidade relativa: 95-100%

Duração: 15 a 20 dias

CO²: >20000ppm

Trocas de ar: 0

Iluminação: não

Indução da frutificação

Temperatura: 15-20ºC

Umidade relativa: 95-100%

Duração: 3 a 5 dias

CO²: 1000-2000ppm

Trocas de ar: 5-8 por hora

Iluminação: 500-1000 lux 

Desenvolvimento dos cogumelos

Temperatura: 20-25ºC

Umidade relativa: 90-95%

Duração: 20 dias

CO²: 500-1000ppm

Trocas de ar: 5-8 por hora

Iluminação: 500-1000 lux 

A orelha-de-pau Laetiporus cincinnatus normalmente é encontrada na base das árvores, próximo das raízes, crescendo com formato de roseta. Normalmente essa espécie cresce na raiz das árvores, diferente de outra espécie do mesmo gênero também conhecida como Frango da Floresta (Laetiporus sulphureus), que costuma crescer no tronco das árvores. Em alguns casos pode crescer em raizes bem afastadas das árvores, dando a impressão de que nascem do chão. Os cogumelos dessa espécie possuem uma superfície porosa de cor creme, devido aos esporos esbranquiçados, mais uma característica que o diferencia do Laetiporus sulphureus, que tem uma superfície porosa amarela/alaranjada. 

Método de cultivo: Suas hifas são levemente amarronzadas e o cultivo é feito em serragem suplementada esterilizada. É um cogumelo difícil de cultivar pois necessita de um bloco de substrato bem grande para dar cogumelos grandes, além de parâmetros de cultivo bem refinados. 

Sabor, preparo e cozimento: Quando preparado corretamente, seu sabor é bem semelhante a frango, inclusive tem a mesma textura (e muito menos calorias). É um cogumelo excelente para quem não come carne, porém deve ser preparado de forma correta para o consumo. Essa espécie fica mais dura conforme o cogumelo se desenvolve, por isso os brotos menores são os melhores. O ideal é usar as partes mais carnudas e suculentas para cozinhar. Pode ser assado, frito, refogado, substituindo a carne de frango em receitas. Algumas pessoas tem reações adversas ao comer cogumelos do gênero Laetiporus. Uma dica é comer uma pequena porção para ver como seu estomago se comporta. Evite comer Laetiporus que nascem em pinus e eucalipto, pois de acordo com alguns relatos esses cogumelos são mais propensos a causar reações adversas.